IMPRENSA

Tecnologia Inovadora Permite Reciclar Papel Liner

04.07.2008

Uma empresa de Pernambuco desenvolveu uma tecnologia inovadora que permite a reciclagem do papel liner, material presente em rótulos e etiquetas que hoje é descartado pela indústria.

A Celulose Reciclada, empresa instalada em Paulista, região metropolitana de Recife, produz mensalmente 500 toneladas do que denominam de celulose reciclada.

Quando comparada a celulose produzida a partir do eucalipto, a reciclada tem diferenciais de mercado, como o fato de não gerar nenhum outro resíduo no seu processo produtivo. A fábrica trabalha em circuito fechado o que dispensa até mesmo o tratamento de efluentes. A tecnologia para produção, bem como o maquinário, foi desenvolvida pelo técnico papeleiro Carlos Daniel Lauzid.

O material gerado – a celulose reciclada – é utilizado na fabricação de qualquer outro tipo de papel, em especial pela indústria de papel tissue. As propriedades da celulose reciclada para uso na indústria de papel foram inclusive atestadas pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo – IPT para onde foram enviadas amostras do material.

Como resultado das análises físico-químicas realizadas, o IPT constatou que a celulose reciclada se equiparava em propriedades à celulose branqueada de eucalipto.

Boa parte do volume de aparas utilizado para a geração da celulose reciclada vem do Sudeste do país, por isso, segundo Ailton Alves, diretor de negócios da Celulose Reciclada, a empresa planeja, em longo prazo, instalar mais uma unidade industrial em São Paulo.

Nesse momento, a principal preocupação, segundo Alves, é consolidar as atividades da planta de Pernambuco. Para isso, a Celulose Reciclada está intensificando os contatos com clientes no Sudeste e se associou recentemente a Associação Brasileira Técnica de Papel e Celulose – ABTCP. "É um produto novo, por isso estamos focados em divulgar a idéia de que o papel liner pode ser reciclado", explica Ailton Alves.

Por enquanto, a indústria opera em apenas um turno com 19 funcionários e o volume de celulose reciclada gerado é destinado apenas à região Nordeste. Mas ainda há muito espaço para crescer. Segundo Alves, estima-se que o volume de papel liner produzido pela indústria nacional hoje chegue a 3 mil toneladas. Normalmente, este material é incinerado ou destinado a aterros sanitários.

Por Candida Lemos